A amora-preta pertence à família Rosaceae, formando um grupo diverso e bastante difundido entre 400 a 500 espécies de frutas conhecidas como berries, cujo termo vem sendo utilizado comumente para descrever qualquer fruta pequena, com sabor adocicado e formato arredondado.

benefícios

  • Potente ação antioxidante.
  • Auxilia no controle do colesterol.
  • Aumento do gasto energético.
  • Oxidação de gorduras.
  • Prevenção de doenças crônicas.

rutina

A rutina é um bioflavonoide capaz de ativar o tecido adiposo marrom (BAT), levando a um aumento do gasto energético e à melhora da homeostase da glicose devido ao equilíbrio de insulina e glucagon. Por conta da ativação da cascata de sinalização específica, aumenta a atividade de um gene chamado UCP1 e o número de mitocôndrias em gordura marrom.

nutrientes

Cianidina 3-glucosideo
Potássio
Kaempferol
Ácido gálico
Miricetina

chá benéfico

O chá de folhas de amora apresenta diversas propriedades benéficas ao organismo, que são potencializadas quando feito em forma de infusão. Deve ser consumido logo quando preparado em razão dos seus componentes antioxidantes.

informação nutricional

tabela nutricional dobem expert

como consumir

In natura | Geleias | Smoothies e vitaminas | Com outras frutas

tipos mais comuns

Amora-preta

Amora-branca

amora & nutrição

As amoras-pretas, conhecidas como berries, possuem baixo teor de carotenoides e alto teor de antocianinas, por isso, promovem elevado potencial antioxidante, principalmente, graças aos teores de compostos fenólicos totais e flavonoides, com destaque para o alto conteúdo da antocianina cianidina 3-glucosideo.

compartilhe esse conteúdo #DoBem com seus pacientes

referências

FERREIRA, D. et al. Compostos bioativos presentes em amora-preta (rubus spp.). Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal – SP, v. 32, n. 3, p. 664-674, set. 2010.
FERREIRA, D. et al. Compostos bioativos presentes em amora-preta (rubus spp.). Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal – SP, v. 32, n. 3, p. 664-674, set. 2010.
XIAOXUE, Y. et al. Rutin ameliorates obesity through brown fat activation. The Fased Journal, 2016. Disponível em: <http://www.fasebj.org/content/early/2016/10/19/fj.201600459RR>. Acesso em: 04 set. 2017. Disponível em: <http://www.uepg.br/fitofar/dados/amora.pdf>. Acesso em: 25 ago. 2017.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO. Tabela de Composição Química dos Alimentos. Disponível em: <http://tabnut.dis.epm.br/index.php/alimento/09190/amora-crua>. Acesso em:  09 ago. 2017.
FERREIRA, D. et al. Compostos bioativos presentes em amora-preta (rubus spp.). Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal – SP, v. 32, n. 3, p. 664-674, set. 2010.