Como é feita a embalagem da Tetra Pak?
1 Polietileno (camada de proteção contra a umidade exterior)
2 Papel (camada de estabilidade e resistência)
3 Polietileno (camada de aderência)
4 Folha de alumínio (barreira contra oxigênio e luz – proteção ao aroma)
5 Polietileno (camada de aderência)
6 Polietileno (proteção do líquido); Embalagem Secundária: Caixa Papelão Ondulado.
– Criam uma barreira que impede a entrada de luz, ar, água e microrganismos e, ao mesmo tempo, não permitem que o aroma dos alimentos deixem a embalagem.

– A proteção contra a luz é fundamental, pois evita a destruição de importantes vitaminas dos alimentos (vitaminas, sais minerais). Já o oxigênio presente no ar poderia produzir nos alimentos uma reação oxidativa e levar a uma redução das suas qualidades.

– Essas embalagens são feitas de papel (cartão), plástico (polietileno de baixa densidade) e alumínio.

– Proteger o conteúdo, mantendo as bactérias e outros microrganismos longe dos alimentos, como leite, sucos, preservando-os por mais tempo.

Anotações:
A primeira camada de polietileno é uma camada de proteção e contra a umidade. As outras camadas são de aderência. O papel dá resistência. O alumínio impede a entrada de luz e protege o aroma. O último polietileno serve para proteger o líquido.
O polietileno é quimicamente o polímero mais simples. É representado pela cadeia: ₙ. Devido à sua alta produção mundial, é também o mais barato, sendo um dos tipos de plástico mais comuns. É quimicamente inerte.

O alumínio da embalagem entra em contato com o alimento?
Não, o alumínio não entra em contato com o alimento. Assim como as demais embalagens que utilizam alumínio, existe uma camada protetora interna de polietileno – no caso das embalagens da Tetra Pak, são duas camadas.

O que é BPA?
BPA significa Bisfenol A, uma substânica tóxica que é encontrada em policarbonatos e existe para dar maleabilidade aos plásticos. As nossas embalagens são livres dessa composição.

Suporte para Microbiológico e Invasores
– Possivelmente, durante o procedimento logístico, ou no ponto de venda, até mesmo na residência do consumidor, o produto sofreu algum dano mecânico, algum tipo de pressão ou queda com impacto na embalagem, levando a microfuros. Por se tratar de embalagem cartonada e de um suco isento de qualquer tipo de aditivo conservador em sua composição, uma avaria com perda da hermeticidade da embalagem pode levar a degradação do produto através do contato com o meio externo e entrada de ar, resultando em alteração sensorial, estufamento e/ ou formação de colônias.

– Lembrando que todos os lotes formulados pela DO BEM passam por análises microbiológicas antes do carregamento, sendo todos os produtos liberados pelo Controle de Qualidade da empresa fabricante livres de qualquer tipo de contaminação.

– Além disso, o processo produtivo segue todas as boas práticas exigidas pela Legislação, assim como executa todo o controle higiênico sanitário em todas as etapas do processamento, desde o recebimento da matéria prima até a embalagem final, para que não haja qualquer tipo de contaminação, garantindo dessa forma a segurança alimentar.

– Todo o processo, desde a formulação do produto até a última caixinha, é monitorado pelo laboratório de controle de que conta com analistas treinados e todos os equipamentos necessários para realização de análises. Todo o produto passa por análises durante a produção e amostras são recolhidas e armazenadas em sala de quarentena por 10 dias. Estas amostras são analisadas após 10 dias de produção novamente e apenas após o produto é liberado para consumo.

– A seleção das frutas passam por dois processos de limpeza até se transformarem em suco. Além disso, a produção para cada sabor tem duração de três horas de fabricação e intervalo de cinco horas de higienização nas máquinas e no ambiente.

– Durante o processo de fabricação nossos sucos passam por diversas etapas, entre elas pasteurização em temperaturas altas e baixas e filtros do inicio ao fim para reter qualquer tipo de componente físico. Todo o processo é monitorado pelo nosso laboratório de controle de qualidade que conta com todos os equipamentos necessários para a realização de análises físico químicas e microbiológicas.

Por que a embalagem estufa?
A embalagem estufa quando ocorre alguma avaria em alguma parte da embalagem como tampa, lacre de vedação, abas (dobras) ou no corpo, durante transporte ou armazenagem ocasionando microfuros. Esses microfuros quebram a barreira asséptica promovendo a entrada de ar na embalagem, contaminando o produto com microrganismos presentes no ambiente (bolores e leveduras), sendo esses microrganismos formadores de gases.

Obs: quebra da barreira da embalagem.

Processo do suco

1. Colheita
A maior parte da produção brasileira de laranjas concentra-se no interior do Estado de São Paulo. A fazenda que fornece as frutas dos sucos do bem™ também fica nesta região.
2. Recebimento
A fábrica da do bem™ fica localizada próxima a fazenda para que as frutas não percam a qualidade entre a colheita e a extração.
3. Inspeção e Armazenamento
Amostras são retiradas de cada caminhão para análise de qualidade em laboratórios e liberação para o processamento. As frutas são levadas por correias transportadoras até os silos de armazenamento.
4. Lavagem e seleção
Antes da extração, as frutas passam por um processo de lavagem com água e sanitizante para eliminar as impurezas.

5. Extração
As extratoras são ajustadas para receber diferentes tamanhos de laranjas. Assim, cada fruto recebe pressão para que seja extraído o máximo de suco sem retirar componentes indesejados, que não devem ser misturados. O restante, como o bagaço e as sementes é encaminhando para a fabricação de subproduto.
6. Finalização
Os “finishers” retiram do suco, por separação pequenos resíduos da extração, como sementes e gomos da polpa. Em seguida, o suco passa por centrifugação para padronização do produto final. A partir desse ponto, o processo divide- se entre a produção de suco de laranja concentrado e de suco não concentrado.
7. NFC
O suco que vai dar origem ao produto não concentrado NFC (Not from concentrate) passa por uma pasteurização, ou seja, é aquecido e resfriado para desativar enzimas que poderiam afetar a aparência e o sabor, além de retirar micro-organismos que podem alterar a aparência e o sabor do suco enquanto preserva os nutrientes das frutas.

8. Desaceleração
Por conter mais água, o NFC passa por um processo de desaceleração em câmara a vácuo, para que seja retirado o oxigênio dissolvido no líquido. Dessa forma impede-se que a vitamina C seja oxidada ao longo do processo.

9. Transporte
O NFC fica armazenado em tanques refrigerados e não têm mais contato com o ar até o fim da cadeia.  Depois, são bombeados até caminhões especiais que fazem o transporte.

10. Tecnologia Asséptica
A tecnologia das embalagens das bebidas do bem™ cria uma barreira protetora que impede a entrada de luz, água, ar e micro-organismos, preservando o sabor e aroma das bebidas, sem a necessidade de conservantes ou refrigeração, por até um ano.

11.  Suco na caixinha
O processo asséptico é completo quando o processo de fechamento da embalagem é feito a vácuo, que tem diversas camadas de barreira contra luz, ar e outros fatores que podem prejudicar a qualidade do suco. O período de validade dos sucos é de quatro a doze meses sem necessidade de refrigerá-los antes de abrir.

Por que a Do Bem optou por utilizar frutose no Matcha com limão?
O Matcha tem um sabor forte e característico, que pode ser apreciado por parte das pessoas em sua versão “tradicional”. Pensando em um grupo de pessoas que prefere um sabor mais cítrico e adocicado, mas ainda assim natural, a marca Do Bem desenvolveu uma variante acrescida de suco de limão. Para esta versão foi acrescentada uma pequena quantidade de frutose, um tipo de açúcar naturalmente encontrado nos alimentos.

O que é frutose?
Frutose ou levulose é um tipo de açúcar encontrado em frutas. É mais doce que a sacarose, que é o açúcar refinado comum, encontrado na cana de açúcar. A frutose também é encontrada em cereais, vegetais e mel.

Qual o tipo de açúcar originário da própria fruta presente no produto sem adição de açúcar?
Os principais açúcares presentes nas frutas são: frutose, glicose e sacarose em proporções variadas, de acordo com a variedade.

O que é Brix?
Brix é a medida da concentração de sólidos dissolvidos em uma solução. Os sólidos solúveis constituem-se basicamente de açúcares (sacarose, frutose e glicose) e por isso o Brix é utilizado como medida de concentração de açúcares presentes no suco.

O que é o pH?
pH é um sigla que significa potencial hidrogeniônico, ele tem esse nome pois  indica a concentração de íons H+ no meio.  De uma forma mais clara pH é um índice que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um meio qualquer.

Qual é a função da vitamina c ou ácido ascórbico?
Assim como os conservantes, os antioxidantes procuram manter os alimentos em boas condições de consumo por mais tempo.

Anotações:
Conservante natural. É adicionado na água de coco e maçã.

Por que o suco oscila de sabor de um lote para o outro?
De uma maneira geral, as frutas podem apresentar uma pequena oscilação em suas características durante a safra, apresentando alguma diferença de cor, sabor, mas nada que comprometa a qualidade e o sabor do produto final. Por isso, é feita uma rigorosa seleção das matérias-primas pelo Controle de Qualidade com uma especificação a ser seguida na liberação do produto, o que garante um padrão de qualidade em todos os lotes produzidos.

O suco oscila de sabor com o passar do tempo, conforme vai se aproximando o fim da validade?
Durante o transcorrer da vida de prateleira ocorrem pequenas alterações sensoriais intrínsecas as características de cada fruta, principalmente pelo fato dos produtos Do Bem não apresentar conservadores em sua composição. No entanto, o suco deve estar dentro dos padrões de qualidade estabelecidos durante toda a vida de prateleira. Caso haja condições inadequadas durante a estocagem ou transporte, como elevadas temperaturas, pode haver comprometimento da qualidade do produto diminuindo sua vida de prateleira.

A laranja é espremida com casca?
Para obtenção do suco de laranja, a fruta é transportada para dentro da extratora (equipamento específico para extração do suco), onde o suco é obtido sem que haja contato com a casca.

Como o suco não estraga com um prazo tão longo (não necessitando refrigeração)?
O suco passa por um processo de pasteurização (tratamento térmico) que impede o crescimento de microrganismos que possam deteriorar o produto, seguido de envase asséptico (sem contato com o meio externo). Devido a associação desse tipo de processamento com a embalagem asséptica utilizada, é possível a obtenção de um produto com longo prazo de validade sem a necessidade de adição de conservadores químicos.

A pasteurização destrói as vitaminas e minerais?
Não, pois existe um controle de processo (tempo, temperatura, retirada de oxigênio) para que haja perdas mínimas. Em relação aos minerais, não há nenhuma alteração com o processamento térmico.

O que significa embalagem asséptica?
São embalagens livres de qualquer tipo de contaminação, seladas hermeticamente por questões de segurança, evitando uma nova contaminação.

Pode-se consumir o suco após o prazo de vencimento (quanto tempo)?
Deve ser respeitada a data de validade de cada produto, pois mesmo que o produto não sofra deterioração após o prazo de validade, terá perdido seu frescor e componentes nutricionais provenientes da fruta.

A embalagem Tetra Pak é reciclável?
Sim, a embalagem é 100% reciclável. Após o consumo, elas devem ser colocadas no lixo reciclável e encaminhadas para o programa de coleta seletiva da sua cidade, juntamente com os outros materiais recicláveis.

A principal tecnologia usada é a reciclagem do papel e a utilização das camadas de plástico e alumínio em indústrias de plásticos. A separação dos materiais é feita nas fábricas de papel.

As fibras das embalagens da Tetra Pak têm um alto valor para a indústria de papel e papelão. As indústrias as utilizam como matéria-prima para produção de caixas de papelão, papel Kraft, etc. Os demais componentes da embalagem – alumínio e plástico – são utilizados em fábricas recicladoras de plásticos para a fabricação de vassouras, escovas e canetas. Uma outra aplicação possibilita a produção de telhas e placas, que substituem a madeira na estrutura interna de cadeiras para escritórios.

Cuidados no manuseio no transporte, distribuidor ou no ponto de venda:
– As caixas não podem ser jogadas de uma pessoa para outra.
– As embalagens não podem apresentar pontos amassados, com dobras e vincos.
– Não pode-se pisar ou sentar sobre os paletes e sobre as embalagens.
– As caixas não podem ser estocadas em locais sujeitos a sol, chuva e poeira. O sol causa danos ao produto, a chuva e a poeira danificam as caixas.

TODOS ESSES ITENS PODEM CAUSAR A QUEBRA DA BARREIRA ASSÉPTICA, PROVOCANDO A CONTAMINAÇÃO E DEGRADAÇÃO DO PRODUTO. EMBALAGENS AMASSADAS NÃO NECESSARIAMENTE COMPROMETEM A QUALIDADE E INTEGRIDADE DO PRODUTO. É NECESSÁRIO QUE O DANO SEJA MUITO SEVERO PARA ROMPER ALGUMAS CAMADAS QUE COMPÕE A EMBALAGEM.

Antes de abrir o lacre, posso deixar o produto sem refrigeração, mesmo sendo armazenado em área refrigerada no supermercado?
Sim, mesmo que tenha sido refrigerado no ponto de venda não precisa ser mantido refrigerado antes de ser aberto, pois passou pelo processo de pasteurização, processamento e envase asséptico.As embalagens longa-vida não devem ser aquecidas no micro-ondas ou armazenadas no congelador ou freezer.