Estudos apontam que mudanças nos hábitos alimentares de crianças e adolescentes, no Brasil, implicam aumento da prevalência de sobrepeso e obesidade. O excesso de tecido adiposo, por sua vez, pode antecipar problemas de saúde e que muito possivelmente persistirão ao longo da vida adulta.

Nesse sentido, cuidados com a alimentação infantil, sobretudo, no período escolar, podem contribuir para escolhas alimentares e hábitos de vida mais equilibrados. É no âmbito familiar que as crianças aprendem o valor de uma alimentação saudável à medida que entram em contato com novos alimentos através da textura, da cor e do sabor. Além disso, é comprovado que uma alimentação saudável resultará nos desenvolvimentos físico e mental mais eficientes durante a fase adulta.

A escola tem papel fundamental na formação alimentar, dado que tal conhecimento perdura ao longo da vida, pois é adquirido de maneira inconsciente. Por se permanecer na escola durante a maior parte do tempo, o consumo de alimentos trazidos de casa nas lancheiras exerce um papel determinante no que se refere à qualidade e quantidade de alimentos. Algumas pesquisas têm observado um aumento expressivo no consumo de alimentos ultraprocessados, principalmente, de bebidas açucaradas e com elevado teor de sódio nas lancheiras. O Departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria publicou o Manual do Lanche Saudável (2011) ressaltando a importância de estimular os escolares a realizarem refeições adequadas e saudáveis.

As bebidas açucaradas englobam os refrigerantes, os sucos adoçados, suco em pó, suco de caixinha, bebidas esportivas, águas, chás adoçados e bebidas energéticas, sendo seu consumo exagerado um dos principais agentes causadores da epidemia de obesidade no país e no mundo. Em estudo realizado por Matuk et al. (2011), os autores avaliaram a composição qualitativa das lancheiras de crianças (n=501) do segundo ao quinto ano do Ensino Fundamental de escolas particulares de São Paulo. Os resultados mostraram que, entre as crianças estudadas, 67% levaram sucos artificiais e outras bebidas (chás, energéticos, bebidas com soja, bebidas isotônicas e hidrotônicas).

Elaborados com a fruta inteira e sem ingredientes como açúcares, corantes e conservantes, os sucos integrais do bem™, disponíveis nos formatos individuais de 200ml, são alternativas nutritivas e práticas para as crianças levarem na lancheira. Nos sabores uva, limonada, abacaxi com hortelã, laranja, tangerina e maçã, são 100% naturais e ricos em antioxidantes importantes à saúde dessa faixa etária.

REFERÊNCIAS

ANHANI, C.C.C. Qualidade nutricional das lancheiras de escolares de escolas pública e privada. 2016. 48fls. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Centro Universitário Toledo, Araçatuba – SP, 2016.

BARACAT, R.W. Avaliação dos alimentos que compõem as lancheiras de crianças de uma creche e pré-escola de Brasília. 2014. 25 fls. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, do Centro Universitário de Brasília, Brasília – DF, 2014.

CAFÉ, A.C.C. et al. Consumo de bebidas açucaradas, leite e sua associação com o índice de massa corporal na adolescência: uma revisão sistemática. Revista Paulista de Pediatria, v. 36, n. 1, p. 91-9. 2018.

MATUK, T.T. et al. Composição de lancheiras de alunos de escolas particulares de São Paulo. Revista Paulista de Pediatria, v. 29, n. 2, p. 157-63. 2011.